quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Poesia: Natal o Ensinamento que Persiste - Autor : Ruy da Penha Lôbo





I
Natal sensibilidade que traz a realeza da humildade em toda a sua grandeza
II
Traz a realeza da humildade em toda a sua grandeza no singelo pronunciar que vai renovar os corações e modificar.
III
Vai renovar os corações e modificar nos caminhos que traçamos na plena orientação de um poder harmônico de mansidão   
IV
Um poder harmônico de mansidão na realidade que percebe nos minutos, nos segundos, na manhã, na tarde e na noite em um imaginar com devoção que a subjetividade a certeza da avaliação.
V
A subjetividade a certeza da avaliação é Natal o Ensinamento que Persiste pelos séculos e não mudara, pois todos nós estamos sempre para mudar as nossas atitudes e perpetuar.

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

Poesia: Natal a Imagem da Reflexão - Autor: Ruy da Penha Lôbo





I
Natal a afirmação que reina para transformar o sentimento que deve revigorar.
II
O sentimento que deve revigorar o entendimento da mansidão que revela na exatidão
III
O entendimento da mansidão que revela na exatidão o simples conciliar com a vivência pura que vai solidificar.
IV
A vivência pura que vai solidificar a extensão do conhecimento que supera o individualismo que temos.
V
Que supera o individualismo que temos é Natal a Imagem da Reflexão fazendo que pensemos com confiança que serão acolhidas os desejos singelos e traduzidas na vida os mais belos gestos.

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Poesia: Natal o Raiar da Esperança - Autor: Ruy da Penha Lôbo





I
Natal símbolo que eterniza a amizade humana que possibilita aprender a humildade que deve ter.
II
A humildade que deve ter no cenário da alegria que nomeia a praticar novos parâmetros e renovar.
III
Novos parâmetros e renovar a principal possibilidade que modifique o tempo na igualdade.
IV
Modifique o tempo na igualdade na partilha absoluta que sustenta a harmonia na paz que reeduca.
V
Que sustenta a harmonia na paz que reeduca é Natal o Raiar da Esperança de um tempo novo que traga perspectiva de mudança.   

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Poesia : Natal a Expressão da Ternura - Autor : Ruy da Penha Lôbo





I

Natal a grandeza que faz conceber um pensamento que vai alegrar o nosso ser.
II
Alegrar o nosso ser na particularidade da recordação de um momento especial que se lembrara de forma emocional.
III
Se lembrara de forma emocional com o sentido da consciência que um minuto único é de grande relevância que se pensa.
IV
É de grande relevância que se pensa na arte do descrever os belos sentimentos que vão se perpetuar e engrandecer  
V
Os belos sentimentos que vão se perpetuar e engrandecer é Natal a Expressão da Ternura  com simplicidade e elevação se espera a vida com muita motivação.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Poesia: Jesus quer Trazer a Mensagem Nova Para a Humanidade Crer - Autor: Ruy da Penha Lôbo





I
Natal é o tempo que aproxima com a força da meditação que o conselho perfeito é a fortaleza da devoção.
II
A fortaleza da devoção no sincero notar que a vivência da abundância  se faz na partilha que se alcança.
III
Se faz na partilha que se alcança o eterno restabelecer para aprimorar a imensidão de um conjunto amplo que eleve a abrir a janela do egoísmo e a porta da bondade conduzir.
IV
A porta da bondade conduzir para que possa entrar os bons sentimentos e assim regenerar.
V
Os bons sentimentos e assim regenerar é Natal Jesus quer Trazer a Mensagem Nova Para a  Humanidade Crer que o sentimento verdadeiro é a consolidação do seu mandamento de esperança que transforma o mundo em uma nova mudança.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Poesia: Natal a Saudade que Sempre Perdura - Autor: Ruy da Penha Lôbo





I

Natal momento de recordação de fatos únicos de um grande retornar para as ideias passadas que não vão voltar.
II
As idéias passadas que não vão voltar o símbolo da cortesia que deve orientar o nosso dia a dia.
III
O símbolo da cortesia que deve orientar o nosso dia a dia na percepção do crer que tudo deve examinar para a coerência nunca modificar.
IV
Para a coerência nunca modificar a esplêndida amizade da ternura que realiza a mansidão no agir com afirmação.
V
Realiza na mansidão no agir com afirmação é Natal a Saudade que Sempre Perdura neste tempo majestoso que reina de forma universal mostrando que o natal sempre deixara as memórias para revelar.